Confidências duma Balzaquiana desiludida com alguns homens e surpreendida com outros

31
Ago 08

Esta frase lembrou-me um episódio que se passou comigo  recentemente.

Mais uma vez conheci o J. na net, mais precisamente nos "amiguinhos" que existia e se calhar ainda existe no portugalmail.

A coisa desenrolava-se através de mensagens mas as respostas eram lentas a dizer chega.

Este simpático era e é locutor numa rádio que tem um nº grátis que supostamente é para o trânsito mas não só!

Como na altura estava de serviço à noite eu ligava-lhe e conversávamos sobre nós, sobre algum assunto mais mediático e eu achei que era a pessoa indicada para servir de meu confidente em relação a determinado cavalheiro. Afinal a opinião de outro homem pode ajudar a "ver" melhor coisas que uma mulher interpreta de outra maneira.

Mas foi sempre um querido e durante o dia algumas vezes trocávamos sms nem que fosse para combinar de conversar à noite.

Isto durou imenso tempo, com períodos de maior ou menor contacto .

Foi sempre uma pessoa carinhosa e sobretudo com uma enorme paciência para me ouvir e dar bons conselhos.

Entendiamo-nos bem e para mim era um amigo diferente mas amigo.

Até que lhe veio o desejo de me conhecer.

A minha experiência disse-me logo que ia sair asneira porque já noutras ocasiões depois de ver e olhar o outro as coisas mudam mas por mim tudo bem e devia-lhe isso.

Lá se combinou o encontro num local de que gosto muito, o Plaza Picoas.

O ambiente é calmo e tem uns óptimos gelados e uma esplanada muito agradável.

Chegou o dia e a hora.

Para mim ele era sobretudo alguém que eu estimava e muito mas eu para ele devia ser uma incógnita.

O homem ficou radiante.

Eu devia corresponder ao que ele esperava.

Muito correcto, muito carinhoso e até direito a uma rosa vermelha tive.

Mas ficamos num impasse curioso: falamos de banalidades e como não podiamos ficar ali eternamente lá nos separámos como bons amigos.

Mas qualquer coisa não estava certa.

E nessa mesma noite tive a confirmação.

Mensagens para lá e para cá até que achei melhor telefonar porque já não estava a gostar do assunto.

E caiu a bomba.

"Sabes que eu gosto muito de ti, tu mexeste muito comigo e podiamos ser mais do que simples amigos!"

Eu sabia qual era a situação familiar dele e quais os motivos porque não tinha saído desse compromisso. Respeitei a sua decisão porque compreendo que por vezes temos que tomar um caminho que é o melhor para todos, abdicando dos nossos sonhos.

Eu própria já passei por isso.

Mas este desabafo fez-me entristecer.

Porque apesar de no passado me ter envolvido com uma pessoa casada isso não se iria repetir nunca mais. E com a maior honestidade lho disse apesar de saber à partida que ia magoar alguém que tinha sido tão especial e tão importante para mim em momentos muito difíceis.

Tenho de reconhecer que a sua resposta foi de uma coerência e duma dignidade que raras vezes acontece.

"Eu sabia que me ias responder que não. Por isso levei tanto tempo para to dizer.

Mas não posso continuar a calar-me e como tal o melhor é eu afastar-me de ti antes que seja demasiado tarde".

Eu nada disse porque não saberia que dizer.

"Por isso peço-te que não me telefones mais. Apenas quero guardar a tua recordação e o meu sonho".

E assim nos separámos.

E assim se foi embora da minha vida um grande amigo.

Mas eu guardo-te no meu coração.

Balzaquiana às 20:34
sinto-me: melancólica
música: Always on my mind

28
Ago 08

Neste dia as saudades apertam.

E lembro-me que quase tudo ficou por dizer.

A esta altura nem sequer te lembras mais de mim. Aliás já antes não te lembravas.

Queria muito ter paz, sentir-me reconciliada comigo e com a vida.

Mas as lembranças ainda são muito amargas.

Um dia sei que vou apenas lembrar o que foi bom, a magia e a cumplicidade.

Que durou muito pouco.

Vou esquecer a deslealdade, as mentiras, a desonestidade. A cobardia.

Até esse dia chegar vou sentir-me triste, magoada, humilhada.

Balzaquiana às 12:47
sinto-me: saudosa
música: I can't Make You love Me - Bonnie Raitt

26
Ago 08

Quando somos magoados por alguém a quem nos dedicámos e que não soube ou não quis apreciar-nos, dizemos a posteriori  que fizemos uma má escolha.

Pessoalmente não concordo. Porque não escolhi a pessoa que me magoou.

O envolvimento que temos com outro ser humano depende de muitos factores sendo o principal  aquilo a que chamamos "química" . Existe ou não existe.

E o que acontece na maioria das vezes é que apesar de existir como que uma afinidade, uma identificação entre dois seres- o que agora é moda de apelidar de "almas gémeas" - a vida e as circunstâncias de cada um são de tal maneira divergentes que o sentimento e a química não são suficientemente fortes para anular tudo o resto.

E assim acaba cada um para seu lado, a pensar que não deu certo porque.....

É tão fácil imputar ao outro defeitos, fazer críticas em relação a vários aspectos da sua personalidade enfim arranjar desculpas para a fuga em frente.

Mas se ao invés tivesse investido no relacionamento , se se tivesse empenhado em conhecer e compreender o outro talvez as diferenças e os tais defeitos fossem apenas maneiras diferentes de ver e interpretar a vida.

Porque não somos donos da verdade e se em sociedade respeitamos as diferenças porque não o fazemos numa relação?

Talvez porque isso implica comprometer-se, envolver-se e acima de tudo aceitar e respeitar o outro. E é muito mais fácil fugir e ir procurar o par ideal, feito por encomenda.

Que nunca existe.

E pior ainda é criar-se uma fotografia do outro que não é real e claro que  não"encaixa" , logo o melhor é afastarmo-nos e fingir que nada aconteceu. Magoando e mentindo. Tudo para evitar ser honesto e franco.

Por isso algumas pessoas passam a vida a ter relacionamentos que "não deram" , passam a vida à procura do que não existe.

Negando os seus sentimentos, fugindo do outro e de si mesmos.

 

Balzaquiana às 21:55
sinto-me: pensadora
música: Love's Divine - Seal

blogs SAPO
mais sobre mim
Gosta de alguém que te ame, alguém que te espere, alguém que te compreenda mesmo nos momentos de loucura; de alguém que te ajude, que te guie, que seja o teu apoio, a tua esperança, teu amigo. Gosta de alguém que não te traia, que seja fiel, que sonhe contigo, que pense em ti, que pense no teu rosto, na tua delicadeza, no teu espírito. Gosta de alguém que sofra junto contigo, que ria junto a ti, que limpe as tuas lágrimas, que te abrigue quando necessário, que fique feliz com as tuas alegrias e que te dê forças depois de um fracasso. Gosta de alguém que volte para conversar contigo depois das brigas, depois do desencontro, de alguém que caminhe junto a ti, que seja teu companheiro, que respeite as tuas fantasias, as tuas ilusões. Gosta de alguém que te ame, que te respeite, que seja teu cúmplice. Gosta de alguém que te ame. Não gostes apenas do Amor, gosta de alguém que sinta o mesmo sentimento por ti, que goste realmente de ti.
As imagens aqui utilizadas foram quase todas retiradas da Internet
blogs SAPO