Confidências duma Balzaquiana desiludida com alguns homens e surpreendida com outros

29
Mar 09

Hoje a inspiração não é minha mas de um cavalheiro de quem gosto muito de ler as suas palavras.

E o tema é incontornável........afinal chegou a Primavera, tempo de amores e paixão.

Espero que gostem!

 

"Quem não tem namorado é alguém que tirou férias não remuneradas de si mesmo.
Namorado é a mais difícil das conquistas.
Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia. Paquera, gabiru, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão, é fácil.
Mas namorado, mesmo, é muito difícil. Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio e quase desmaia pedindo proteção. A proteção não precisa ser parruda, decidida; ou bandoleira basta um olhar de compreensão ou mesmo de aflição.
Quem não tem namorado é quem não tem amor é quem não sabe o gosto de namorar. Há quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento e dois amantes; mesmo assim pode não ter nenhum namorado.
Não tem namorado quem não sabe o gosto de chuva, cinema sessão das duas, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho.
Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar sorvete ou lagartixa e quem ama sem alegria.
Não tem namorado quem faz pacto de amor apenas com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de durar.
Não tem namorado quem não sabe o valor de mãos dadas; de carinho escondido na hora em que passa o filme; de flor catada no muro e entregue de repente; de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque lida bem devagar; de gargalhada quando fala junto ou descobre meia rasgada; de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo alado, tapete mágico ou foguete interplanetário.
Não tem namorado quem não gosta de dormir agarrado, de fazer cesta abraçado, fazer compra junto.
Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor, nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele, abobalhados de alegria pela lucidez do amor.
Não tem namorado quem não redescobre a criança própria e a do amado e sai com ela para parques, fliperamas, beira - d'água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.
Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos; quem gosta sem curtir; quem curte sem aprofundar.
Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada, ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais.
Não tem namorado quem ama sem se dedicar; quem namora sem brincar; quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele.
Não tem namorado quem confunde solidão com ficar sozinho e em paz.
Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.
Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pesando duzentos quilos de grilos e medos, ponha a saia mais leve, aquela de chita e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim.
Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela. Ponha intenções de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteria.
Se você não tem namorado é porque ainda não enlouqueceu aquele pouquinho necessário a fazer a vida parar e de repente parecer que faz sentido. ENLOUQUEÇA!"

 

.Artur da Távola

Balzaquiana às 21:10
sinto-me: a precisar de namorado
música: This is The life - Amy MacDonald

08
Mar 09

Há noites muito escuras em que o vento violento e ruidoso traz a tempestade inclemente.

 

Os trovões e os relâmpagos invadem a madrugada como se fossem durar para sempre.
Não há como ignorar os sentimentos que tomam de assalto nossos frágeis corações.
O medo e a incerteza tiram nosso sono, e passamos minutos infindáveis, imaginando o pior, temerosos de que o céu possa, de um momento para o outro, cair sobre nossas cabeças.
Sem, no entanto, qualquer aviso, o vento vai se acalmando, as gotas de chuva começam a cair com menos violência e o silêncio volta a imperar na noite.
Adormecemos sem nos dar conta do final da intempérie, e quando acordamos, com o sol da manhã a nos beijar a fronte, nem sequer nos recordamos das angústias da noite.
Os galhos caídos na calçada, a água ainda empoçada na rua, nada, nenhum sinal é suficientemente forte para que nos lembremos do temporal que há poucas horas nos assustava tanto. Assim ainda somos nós, criaturas humanas, presas ao momento presente.
Descrentes, a ponto de quase sucumbir diante de qualquer dificuldade, seja uma tempestade ou revés da vida, por acreditar que ela poderia nos aniquilar ou ferir irremediavelmente.
Homens de pouca fé, eis o que somos.
Há muito tempo fomos conclamados a crer no amor do pai, soberanamente justo e bom, que não permite que nada que não seja necessário e útil nos aconteça.
Mesmo assim continuamos ligados à matéria, acreditando que nossa felicidade depende apenas de tesouros que as traças roem e que o tempo deteriora.
Permanecemos sofrendo por dificuldades passageiras, como a tempestade da noite, que por mais estragos que possa fazer nos telhados e nos jardins, sempre passa e tem sua indiscutível utilidade.
Somos para Deus como crianças que ainda não se deram conta da grandiosidade do mundo e das verdades da vida.
Almas aprendizes que se assustam com trovões e relâmpagos que, nas noites escuras da vida, fazem-nos lembrar de nossa pequenez e da nossa impotência diante do todo.
Se ainda choramos de medo e não temos coragem bastante para enfrentar as realidades que não nos parecem favoráveis ou agradáveis, é porque em nossa intimidade a mensagem do cristo ainda não se fez certeza
Nossa fé é tão insignificante que ante a menor contrariedade bradamos que Deus nos abandonou, que não há justiça.
Trata-se, porém, de uma miopia espiritual, decorrente do nosso desejo constante de ser agraciados com bênçãos que, por ora, ainda não são merecidas.
Falta-nos coragem para acreditar que Deus não erra, que esta característica não é dele, mas apenas nossa, caminhantes imperfeitos nesta rota evolutiva.
Falta-nos humildade para crer que, quando fazemos a parte que nos cabe na tarefa, tudo acontece na hora correta e de forma adequada.
As dores que nos chegam e nos tocam são oportunidades de aprendizado e de mudança para novo estágio de evolução.
Assim como a chuva, que embora nos pareça inconveniente e assustadora, em algumas ocasiões, também os problemas são indispensáveis para a purificação e renovação dos seres.
Por isso, quando tempestades pesarem fortemente sobre nossas cabeças, saibamos perceber que tudo na vida passa, assim como as chuvas, as dores, os problemas.
Tudo é fugaz e momentâneo.
 Mas tudo, também, tem seu motivo e sua utilidade em nosso desenvolvimento.
 

PS: Desconheço o autor mas não resisti a publicar o texto.

Balzaquiana às 16:35
sinto-me: meditativa
música: You're so Vain - Carly Simon

01
Mar 09

Como uma vaidosa assumida que sou, ontem foi dia de esteticista.

Depilação, manicure e pedicure.......o cabeleireiro fica para a semana que a minha beleza não aguenta tanta coisa num único dia.

Bem como é de calcular (e qualquer mulher sabe) levei umas horitas lá enfiada no gabinete de estética.

Como nada tinha para fazer dediquei-me à leitura das revistas do "social". E confesso que andava mesmo desactualizada!

Imensas novidades, sobre amores, traições, divórcios e desamores......

Vou partilhar toda a informação com os meus leitores pois considero-a da máxima importância.

A abrir o "bloguejornal" uma bomba: o CR7 anda de amores com uma brasileira.....passaram uma semana juntos no Algarve ele ,o cunhado dele e 2 amigos e ela mais umas amigas dela......grande forró aquilo deve ter sido!

Abro um parêntesis aqui: o cunhado dele e ele são siameses? é que acho esquisito andarem sempre juntos em tudo........

A nossa querida Isabelocas Angelino casou-se em "segredo" com um cirurgião plástico.....esperta! Com o aproximar dos 40 tem de se acautelar o futuro e fazer bons investimentos.......eis outro mistério: a pequena tem há vários anos 39 primaveras.......curioso!

Um drama fresquinho: A Xaninha Lencastre está separada do namorado (um ilustre desconhecido para mim, ignorante) e engordou vários quilitos com o desgosto......em mês e meio!

Será do desgosto ou porque se descuidou nos tratamentos de beleza? Se calhar tem faltado à mesoterapia, à pressoterapia, às massagens.....é no que dá o desamor!

Menina toca de arrebitar que donde esse veio há mais!

Agora passamos às finanças: o Deco finalmente lá se divorciou duma pequena chamada Jaciara (outra que tem de ir ao torno) mas vai ficar na penúria....tadinho!

Ela é que já tem dinheirinho para se entregar nas mãos dum cirurgião plástico....pode até falar com a Isabelocas e arranjar um preço para amigos.

Analisando o índice Dow-Jones das festas (!!!!!!) verificamos que a Filipa Castro está de pedra e cal no 1º lugar......quem é a Filipa? Então não sabem?

É a ex dum jogador de futebol de seu nome Beto!

Ninguém sabia quem ela era até se terem divorciado e ela ter passado a ganhar a vida dando o corpo ao manifesto por discotecas e outros locais.........

Momento de fino recorte literário: a Filipa Sabrosa "escreveu" um conto infantil........as más línguas perguntam se foi ela que o escreveu ou pagou a alguém.....invejosas! A pequena vê-se bem que é uma intelectual! Sobretudo quando aparece com a botinha branca......

Na página internacional fiquei a saber que os vestidos cai-cai estão em alta e sobretudo aparecer com roupa vintage é o que está a dar.......não sabem o que é isso?

É assim a modos que irem ao baú lá de casa, ao roupeiro das tias solteironas e trazer para a luz do dia e usar aquelas peças clássicas que se deixaram de usar mas que agora já podem usar.......baralhadas?

Mas por favor antes de sairem à rua com o casaquinho Chanel da tia-avó ou com o tailleur da mãe de quando era nova por favor deixem estar a apanhar muito ar e calor para sair o cheiro a naftalina!

É que usar um bom perfume misturado com aquele cheiro constitui um óptimo repelente da espécie humana.

Para finalizar um recorte do social: aqueles dois pequenos que são muito famosos ainda não percebi o motivo- refiro-me à Rita Pereira e ao Angélico- parece que finalmente se separaram.

Pelo que percebi aquilo já tinha acontecido há algum tempo mas por questões de contabilidade ainda não tinha sido anunciado........ela teve um desgosto tão grande que desatou a comer morangos.....mas sem açucar! Tem de se cuidar da figura!

Foi vista recentemente na companhia dum morangão........com muito açucar!

E notícia de última hora: A Fatucha Lopes lá deu à luz e no Hospital da Luz (noblesse oblige) o seu feijãosinho.....de nome Filipe.

Diz ela que o pequeno com 2 dias "É a cara do pai!"

Ainda bem!

Balzaquiana às 18:14
sinto-me: viperina
música: This is Life

blogs SAPO
mais sobre mim
Gosta de alguém que te ame, alguém que te espere, alguém que te compreenda mesmo nos momentos de loucura; de alguém que te ajude, que te guie, que seja o teu apoio, a tua esperança, teu amigo. Gosta de alguém que não te traia, que seja fiel, que sonhe contigo, que pense em ti, que pense no teu rosto, na tua delicadeza, no teu espírito. Gosta de alguém que sofra junto contigo, que ria junto a ti, que limpe as tuas lágrimas, que te abrigue quando necessário, que fique feliz com as tuas alegrias e que te dê forças depois de um fracasso. Gosta de alguém que volte para conversar contigo depois das brigas, depois do desencontro, de alguém que caminhe junto a ti, que seja teu companheiro, que respeite as tuas fantasias, as tuas ilusões. Gosta de alguém que te ame, que te respeite, que seja teu cúmplice. Gosta de alguém que te ame. Não gostes apenas do Amor, gosta de alguém que sinta o mesmo sentimento por ti, que goste realmente de ti.
As imagens aqui utilizadas foram quase todas retiradas da Internet
blogs SAPO