Confidências duma Balzaquiana desiludida com alguns homens e surpreendida com outros

06
Set 08

Como prenda de anos ofereci-me uma consulta de Tarot.

Sou fascinada por Tarot e tenho lido bastante e , modéstia à parte, já vou percebendo alguma coisa.

Bem a pessoa que me deitou as cartas já era minha conhecida devido a visitas anteriores e por ter plena confiança na sua interpretação. E desta vez eu não ia à procura de saber o que me vai trazer o próximo ano mas de respostas.

Ou melhor da confirmação daquilo que eu penso sobre certas situações do meu passado e do meu presente. E não me decepcionei.

Não vou alongar-me sobre as etapas da consulta mas refiro que tudo parte do nº pessoal.

No meu caso era o 12 a que corresponde o Dependurado.

Nada mais certo: é como me sinto, com a minha vida de pernas para o ar!

O 12 reduz-se ao nº 3, a Imperatriz. Que passa a ser a carta que nos "representa" quando colocamos questões específicas.

 O lançamento inicial é sempre o denominado astromântico e revela a nossa situação face a vários factores: família, carreira, amigos, etc.

Neste lançamento verificou-se logo 3 situações bem reais: que tinha havido uma ruptura numa amizade e que tinha sido eu a fazê-lo; que me encontrava muito angustiada e que tinha havido ou viria a acontecer uma traição e finalmente que eu tinha um assunto legal a resolver. Tudo muito real e verdadeiro.

Depois passa-se às questões concretas.

E aqui chegou o momento porque eu esperava: coloquei a questão relativa à ruptura referida na casa das amizades e aí levei um choque.

Apesar de eu ter cortado definitivamente com a pessoa ela iria procurar-me. Sou franca: acho que isso só acontecerá numa outra encarnação porque o orgulho falará sempre mais alto do que a razão.

Depois coloquei uma questão de ordem sentimental.

E o curioso é que existirá um "namorico" com uma pessoa que "enche uma casa".

A pessoa identifiquei-a logo e depois perguntei se seria algo sério: que não e pode nem sequer acontecer. Porque terei que fazer uma escolha.

Não vai acontecer portque apesar de sermos bons amigos não existe "química" entre nós.

E finalmente a última questão: sobre o meu trabalho.

Aqui fiquei rendida.

Num lançamento inicial, o comentário foi:"isto está em revolução!"

E está mesmo!

Novo lançamento e confirma-se que apesar de eu estar muito bem "favorecida nesta situação" haverá muitas pessoas descontentes.

Pura verdade. Eu finalmente estou do lado certo para variar.

E saí de lá muito mais descontraída.

Porque as respostas que eu tinha encontrado para explicar situações do meu passado recente e do meu presente tinham sido como que confirmadas.

Caso para dizer: Eu estou certa!

 

 

Balzaquiana às 21:40
sinto-me: descontraída, confiante
música: If You Ever - Gabrielle

blogs SAPO
mais sobre mim
Gosta de alguém que te ame, alguém que te espere, alguém que te compreenda mesmo nos momentos de loucura; de alguém que te ajude, que te guie, que seja o teu apoio, a tua esperança, teu amigo. Gosta de alguém que não te traia, que seja fiel, que sonhe contigo, que pense em ti, que pense no teu rosto, na tua delicadeza, no teu espírito. Gosta de alguém que sofra junto contigo, que ria junto a ti, que limpe as tuas lágrimas, que te abrigue quando necessário, que fique feliz com as tuas alegrias e que te dê forças depois de um fracasso. Gosta de alguém que volte para conversar contigo depois das brigas, depois do desencontro, de alguém que caminhe junto a ti, que seja teu companheiro, que respeite as tuas fantasias, as tuas ilusões. Gosta de alguém que te ame, que te respeite, que seja teu cúmplice. Gosta de alguém que te ame. Não gostes apenas do Amor, gosta de alguém que sinta o mesmo sentimento por ti, que goste realmente de ti.
As imagens aqui utilizadas foram quase todas retiradas da Internet
blogs SAPO