Confidências duma Balzaquiana desiludida com alguns homens e surpreendida com outros

17
Jan 09

Pois é.

Existem verdades .

Existem mentiras.

E existem mentiras que são verdades manipuladas.

Como? Com muita imaginação e sobretudo uma grande dose de sacanice.

Um exemplo:

"A minha história é simples: apaixonei-me depois de me ter casado mas a minha mulher traiu-me  ao fim de 3 anos......estivemos separados 3 anos mas  ela engravidou."

Comentário da ouvinte: " Engravidou ? Mas não estavam separados?"

Aqui começa a mentira da verdade.

"Sim estávamos mas aconteceu apenas uma vez, vê lá........."

Ligeiro cheiro a esturro no ar.

"E depois voltei lá para casa porque a minha filha mais nova começou a ser violenta na escola."

A relação do retorno com tudo o resto fica perdida neste discurso muito desconexo.

Esta "história" está toda contada de maneira a provocar na ouvinte compaixão pelo pobre enganado.Nem ele se deve já lembrar bem da verdade......

Outro exemplo.

"Sabes ainda continuo casado mas apenas porque eu sou filho de pais divorciados e não quero que o meu filho passe pelo mesmo"

Mistério insondável: viver num ambiente de mentira é mais saudável que viver num ambiente de verdade?

Pelos vistos é!

Mais um exemplo.

"Ela traiu-me! E com um dos meus amigos."

Acontece mas o melhor vem a seguir.

"Sim porque só queria andar em festas e bares.......ficar comigo em casa é que não!"

A ouvinte atreve-se a perguntar: "Mas desde o início que a vossa relação era assim? Objectivos e interesses tão diversos?"

Aqui vem o melhor: "Não. Eu de início ia com ela mas fartei-me de andar sempre numa roda-viva."

Ouve-se um alarme a tocar.

Dá para perceber que estamos perante 2 pessoas com pouco em comum. Ora realmente o melhor era alguém sair.

Cá para mim o melhor amigo apenas serviu para uma pequena lição......

Mas é assim: existem pessoas que ao invés de aceitarem a sua realidade, a pintam e distorcem para atrair incautos.

Ainda bem que  a mentira tem perna curta.

Balzaquiana às 21:30
música: Little Lies - Fleetwood Mac

30
Out 08

Ontem encontrei a minha verdade.

Encontrei a resposta para a minha eterna dúvida: porquê?

Porque motivo tive que viver um amor tão sofrido, tão desesperado e sobretudo não correspondido?

Ontem finalmente compreendi.

Porque um dia eu fiz o mesmo a outra pessoa.

Também eu um dia não dei atenção a quem me amava, não soube amar de volta essa pessoa que se sentiu desdenhada, só e mal-amada.

Acabei por passar por o que essa pessoa passou.

Precisei de viver esta situação para ter uma lição de vida.

Mas sinto-me leve, como se um peso tivesse deixado de estar sobre o meu  peito.

Aliviada, posso dizer.

A minha lição de vida era esta, e por isso tinha que sofrer para compreender.

Para aceitar.

E para poder seguir em frente sem amarras nem remorsos nem rancores.

Era o meu karma pessoal.

Mas estou feliz por ter chegado até aqui, por ter percebido e aceitado.

Balzaquiana às 21:17
sinto-me: leve, aliviada
música: Hide in your shell - Supertramp

13
Ago 08

 

 Por muito tempo o cavalheiro que queria muito ser meu amigo se afastou mas lá dava sinal de vida para saber saber se eu estava bem: um perfeito gentleman.

Eu andei a bater mal  bastante tempo sem perceber o que tinha acontecido para semelhante comportamento. Teria eu feito alguma coisa que o melindrou? Teria eu expresso alguma opinião que o ofendeu? Que tinha eu feito de errado?

Chegava sempre à mesma conclusão: eu apenas tinha sido verdadeira nas minhas opiniões e nas minhas acções , isto é, tinha sido genuína.

Não tinha andado a representar um papel ou a fingir ser o que não era.

Passado muito mas mesmo muito tempo e no meio duma conversa com o cavalheiro, fiz-lhe a seguinte pergunta: " porque motivo é que de repente mudaste de ideias e te afastaste?"

Uma pausa longa, um olhar para o vazio e eis a resposta:

"Porque tu não soubeste vender a tua imagem e como tal eu afastei-me"

Devo ter feito uma cara que achou por bem acrescentar: "Antes que me viesse a arrepender"

De mal a pior.

Eu na altura fiquei parva a pensar: "Vender a minha imagem? Será que eu sou um detergente ou um refrigerante que são apresentados como os melhores mas que são apenas isso mesmo? "

Apenas expressei uma frase: "pois realmente não vendi a imagem!"

E ainda hoje quando me lembro desta frase me sinto zangada.

Eu sou um ser humano, com qualidades e defeitos, não sou perfeita mas alguém pensar que eu devo vender a minha "imagem" é o cúmulo do descaramento. E só demonstra que aquela pessoa nunca fez um esforço para me aceitar e compreender daí eu não ter "encaixado" na retrato que ele fez de mim. Se calhar ainda bem.

Mas é triste ser comparada a um consumível. E daí o deitar fora quando já não interessa.

Mas no meio disto tudo ainda houve mais palavras bonitas: "mas com o passar do tempo tu mudaste e eu mudei a minha opinião a teu respeito".

Eu não mudei mas enfim. "....e começaste a perceber como eu sou".

Isso é verdade: comecei a perceber o que não devia dizer em determinadas alturas mas que em outras era o que devia ser dito. O chamado jogo de cintura.

Mas a melhor foi esta: ".....tu deixaste de te preocupar em dizer as coisas certas e passaste a borrifar-te para o que eu pensava!"

Bingo! É que o jogo de cintura cansa e para quê estar a usar palavras muito bonitas quando nos apetece dar um berro? Viver contrariada não é bem o meu género.

E assim se revela a verdade , sem filtros nem palavrinhas de circunstância.

Caso para perguntar: Custava muito ter sido honesto? Não, digo eu.

Mas muito tempo se passou muitas "amigas" passaram pela vida do meu amigo e como tudo se sabe também em relação a algumas o ouvi dizer: "Não me respeitaram!"

Curioso. Se calhar porque para respeitar é necessário respeitar o outro e dar-se ao respeito.

E como conclusão deste conturbado episódio da minha vida apenas posso dizer:

Quem não me aprecia não me merece.

 

 

Balzaquiana às 20:56
sinto-me: a remoer
música: N'Oubliez jamais- Joe Cocker

blogs SAPO
mais sobre mim
Gosta de alguém que te ame, alguém que te espere, alguém que te compreenda mesmo nos momentos de loucura; de alguém que te ajude, que te guie, que seja o teu apoio, a tua esperança, teu amigo. Gosta de alguém que não te traia, que seja fiel, que sonhe contigo, que pense em ti, que pense no teu rosto, na tua delicadeza, no teu espírito. Gosta de alguém que sofra junto contigo, que ria junto a ti, que limpe as tuas lágrimas, que te abrigue quando necessário, que fique feliz com as tuas alegrias e que te dê forças depois de um fracasso. Gosta de alguém que volte para conversar contigo depois das brigas, depois do desencontro, de alguém que caminhe junto a ti, que seja teu companheiro, que respeite as tuas fantasias, as tuas ilusões. Gosta de alguém que te ame, que te respeite, que seja teu cúmplice. Gosta de alguém que te ame. Não gostes apenas do Amor, gosta de alguém que sinta o mesmo sentimento por ti, que goste realmente de ti.
As imagens aqui utilizadas foram quase todas retiradas da Internet
blogs SAPO